O quão difícil é o processo de voo com o WingtraOne?

“Efectuar levantamentos com drones profissionais é sempre um processo complexo, desde o planeamento, manuseamento do equipamento e até no processo em campo!”

Se pensa desta forma, convidamos a que possa acompanhar-nos nesta abordagem ao processo de voo com o WingtraOne. Desde o processo de operação das missões, à preparação do equipamento ao processo de voo em campo, vamos de forma detalhada abordar o processo simples e eficiente Wingtra, que permite aos agentes decisores preocuparem-se com o que realmente interessa: análise e tomadas de decisão sobre os dados capturados.

Fase Planeamento

Para a fase de planeamento são consideradas algumas etapas cruciais tais como, verificação e preparação do equipamento a levar para campo, pedidos de permissão de voos, análises dos terrenos das zonas de voo e a análise metereológica.

Nesta fase é ainda desenvolvida uma missão de voo por parte do piloto, que pode ser efectuada no WingtraHub (Computador) ou WingtraPilot (tablet). Poderão encontrar aqui um tutorial sobre como criar uma missão assim como todos os parâmetros importantes a ter em conta.

WINGTRAHUB

WINGTRAPILOT

As duas interfaces são idênticas o que permite uma transição visual mais simples e eficiente, entre o planeamento de escritório à gestão da missão em campo.

Fase em Campo

Para esta fase em campo, apenas duas coisas são essenciais: o WingtraOne e o Tablet.

Nesta fase, a colocação do drone em posição vertical e pronto para voar leva menos de 5 minutos.

PREPARAÇÃO DO WINGTRAONE

1. Colocação de base central

2. Pousar ou drone

3. Colocar as baterias

No tablet, após confirmação dos dados da missão, é necessária a validação da checklist por parte do operador. Grande parte desta checklist é pré-validada automaticamente tal como, o local de descolagem, testes aos sistemas electrónicos, testes aos motores, testes aos flaps, etc

Cabe ao operador a verificação da integridade física do drone, a área de voo e as condições climatéricas.

NO TABLET

1. Validar Checklist

2. Take-Off! Início da missão de voo.

Todo este processo em campo é efectuado em menos de 10 minutos. Sem montagens e configurações morosas ou complexas, o trabalho de campo torna-se extremamente rápido, fácil e eficiente.  

Fase Missão de Voo

O processo de voo do WingtraOne é totalmente autónomo. Desde a descolagem à aterragem, todo o processo de voo é automático, cabendo apenas ao operador a responsabilidade de analisar a gerir o voo, assim como interrompê-lo em caso de necessidade.

Dois modos de voo distintos e interligados

1. Descolagem e Aterragem vertical

2. Modo de voo horizontal

CICLO DE VOO

Fase Gestão de Voo

Na fase da gestão de voo e em case de necessidade, o operador pode tomar decisões importantes durante o processo afim de garantir a segurança do voo.

1. Retorne ao HomePoint  no caso de alteração brusca do tempo ou ainda no caso de entrar uma tripolada no espaço aéreo.

2. Faça uma pausa no modo de voo horizontal se lhe ocorrerem dúvidas sobre a segurança do voo.

3. Pause o voo em modo de aterragem no caso de ser necessário reposicionar o drone ou no caso de aparecerem pessoas na zona de aterragem.

Em suma

As operações de levantamento e mapeamento com o WingtraOne são um processo simples, intuitivo e de rápida execução em campo. Neste tipo de operações, e para as equipas responsáveis, pretende-se que estas operações sejam exactamente desta forma.

A grande vantagem da utilização de drones passa sobretudo pela automatização de processos, rapidez na aquisição e produção de dados altamente fiáveis. Em todos estes pontos o processo Wingtra é único, permite de uma forma clara a despreocupação com todo o processo de voo permitindo as equipas se focarem na gestão e análise de dados obtidos.

Quer saber mais sobre o WingtraOne? Venha pedir-nos mais informações.

Deixe uma resposta